A história do rímel

mascara

Criado no século XIX pelo perfumista francês Eugene Rimmel, o rímel é instrumento poderoso na composição da maquiagem. Capaz de levantar qualquer olhar, ele tem função de engrossar, alongar e definir os cílios. Pode se apresentar em várias cores além do preto, que é o mais popular.

Em 1917, o químico T.L. Williams criou a apresentação do produto como conhecemos hoje. A iniciativa veio de um pedido da irmã, Maybel, para que ele criasse uma embalagem que facilitasse o uso do produto. Este novo produto foi feito de uma mistura à base de vaselina e pó de carvão. O surgimento do tubo com bastão de aplicação tornou o produto ainda mais atrativo para o mercado do que a antiga pasta de rímel.

O rímel possui em sua composição um pigmento hidrofóbico, um agente espessante solúvel em água, uma resina para a formação de película, umectante e água. Os bastões de aplicação podem ser retos ou arqueados, com cerdas finas ou grossas. Alguns bastões contêm fibras de nylon ou de seda sintética para aumentar os cílios.

O rímel deve ser aplicado nos cílios, dos cantos interiores para os exteriores. Quanto mais camadas aplicadas, mais intenso o efeito. Os fabricantes indicam o uso de um demaquilante específico para retirar o produto dos cílios com segurança e sem agredir a área dos olhos e pelos da região.

Gostou de saber um pouco mais sobre a história do rímel? Semana que vem a gente traz a história de mais um elemento da maquiagem pra você conhecer! Fica ligado!

Marcações

Você também pode gostar

Deixe uma resposta