Dicas para não errar na hora de colorir os cabelos

Se decepcionar com a nova cor de cabelo é uma experiência universal e ninguém está imune a ela. Mas, sabia que é possível evitar que esse inconveniente se repita? Basta ficar de olho em alguns errinhos bobos que cometemos na hora de mudar a cor dos fios. Confere aí!

Pra você que pinta os cabelos em casa:

escolher uma cor muito escura pode ser um problema. Se a cor, já na caixinha, parecer mais escura que suas sobrancelhas, evite! Guie-se sempre por elas, pois a cor das sobrancelhas são o melhor indicador do tom ideal do seu cabelo. Essas duas cores tem que ser próximas.

– Errou? Se entregue a um profissional. Tentar corrigir o erro sozinha só vai te dar mais dor de cabeça. Quanto mais camadas de cor forem usadas para clarear ou escurecer um tom, mais difícil será resolver o problema.

– A ideia de ficar loira é realmente emocionante mas, se você está pensando em clarear seus fios abaixo de dois tons do natural, procure obrigatoriamente um salão. A cor que você está buscando exige várias ferramentas que vão além da caixinha de tintura, como calor e agentes clareadores.

Se você está se esforçando para clarear o cabelo em casa, mas os fios insistem em ficar com um aspecto alaranjado, a recomendação é usar um shampoo violeta para anular um pouco o efeito indesejado. Repita o procedimento em todas as lavagens. Além disso, vale lançar mão de um semi-permantente ou gloss três semanas após a aplicação da tintura para tonificar o loiro.

– Usar henna para colorir o cabelo pode ser um caminho sem volta. O uso frequente do produto torna sua remoção bastante complicada. Se bater a vontade de clarear os fios, você vai ter que esperar o cabelo crescer pra mudar, pois a henna impede que qualquer outra coloração entre nos fios.

Cuidados pra quem pinta os cabelos no salão:

–  A pior coisa que você pode fazer na vida é sentar na cadeira do colorista e dizer: “Pode fazer o que você acha que vai ficar bom”. Se você não tem uma noção clara do que deseja, corre o risco de sair do salão decepcionada. Reúna recortes de revistas e fotos e mostre tudo ao profissional. Afinal, a ideia do colorista pode ser completamente diferente da sua.

– É importantíssimo informar ao colorista o seu histórico capilar. Ele precisa saber de tudo que você já fez nas madeixas. Se foi em casa, no salão, se usou algo temporário ou permanente, se fez alguma outra técnica que utilizou química… Tudo! Mesmo que tenha sido há anos. A menos que você tenha raspado a cabeça na máquina 1, alguns resíduos permanecem nos fios, apesar do tempo.

Se você reconheceu um bom colorista mas, ainda assim, as mechas não saíram como o imaginado, certamente você não explicou direito pra ele o que queria. O objetivo do profissional é sempre atender aos seus desejos. Então, se não gostou, diga logo de cara – mas com jeitinho! Se ficou muito claro, pode tonalizar. Se não ficou suficientemente claro, pode clarear mais. Sempre existe uma solução e o profissional não cobrará mais para desfazer o que já estava fazendo naquele atendimento.

– Se você disse ao profissional o que queria, levou referências e, ainda assim, ele não fez o que você desejava, dê um tempo nessa relação. Buscar novas opiniões com mais profissionais é sempre válido.

 

Seguindo essas dicas valiosas não tem perigo de errar e ficar triste quando resolver mudar a cor dos cabelos! Conta pra gente suas experiências pintando  cabelos

 

Marcações

Você também pode gostar

Deixe uma resposta