Look agênero: conheça mais dessa tendência

asdasda

Nos últimos desfiles, campanhas e coleções de diversas marcas, vimos a incorporação de peças que transitam entre os vestuários feminino e masculino. A proposta é misturar os cortes e modelagens dos dois gêneros criando uma linha que se adeque aos dois guarda-roupas.

A distinção de gênero é muito marcada na sociedade e isso pode ser claramente visto através da moda. Mas engana-se quem pensa que agênero é sinônimo de unissex. A moda sem gênero propõe que se abandonem os rótulos e use-se o que tiver vontade de usar. Roupas deixam de ser roupas para homens e mulheres e passam a ser simplesmente roupas!

Esse conceito de gênero é algo pertencente à modernidade. Durante séculos, homens e mulheres vestiam os mesmos tipos de roupa. Na Roma antiga, por exemplo, as pessoas usavam retângulos de panos idênticos. Séculos mais tarde, na Idade Média, os retângulos de tecido transformaram-se em túnicas que nos homens chegavam até os joelhos e nas mulheres, até os tornozelos. As diferenças ficavam por conta dos tecidos: veludo era exclusivo dos ricos e nobres e aos pobres restavam lã e linho. Na civilização oriental, somente a partir do período Heian (794 – 1185), o kimono foi substituído por duas peças (blusa + calça / blusa + saia).

Nas últimas décadas houve algumas tentativas de se mesclar as modas masculina e feminina. Com a Primeira Guerra, grande parte da população masculina foi enviada à campos de batalha na Europa e, com isso, as mulheres passaram a preencher postos de trabalho pesado. Nesse momento as calças foram incorporadas ao guarda-roupas feminino. As peças permitiam uma maior mobilidade e eram mais resistentes às condições de trabalho. Com o fim da guerra, estilistas influentes como Coco Chanel adoraram a peça originalmente criada para homens e começaram a criar versões femininas dela.

A moda agênero é aquela feita e modelada pra caber em diversos tipos de corpos, não uma adaptação do feminino ao masculino ou o contrário. Apesar de ser um movimento ainda pequeno no Brasil, a moda sem gênero já vem ganhando bastante espaço no exterior.

Para que exista realmente uma moda sem gênero, é necessário, antes de tudo, que se desconstruam as formas de pensar e analisar moda.  A moda agênero é uma expressão do comportamento da geração jovem atual que vem se desapegando cada vez mais dos rótulos em nome de uma liberdade absoluta em vários campos do ser e agir. Mais do que um estilo de vida, a moda sem gênero vem para desmistificar o que é “roupa de menino” e “roupa de menina”. Roupa é roupa! E só.

 

 

  • Post Image

    Imagem Pinterest

  • Post Image

    Imagem Pinterest

  • Post Image

    Imagem Pinterest

  • Post Image

    Imagem Pinterest

  • Post Image

    Imagem Pinterest

  • Post Image

    Imagem Pinterest

Marcações

Você também pode gostar

Deixe uma resposta