Mitos e verdades sobre o mercado de franquias

Com o crescimento do setor e o número de interessados ​​em entrar no mercado de franquias, aumentado também como especificações relativas ao processo de aquisição e investimento. Muitas vezes, possíveis franqueados acabam acreditando em conceitos e considerações infundadas sobre o processo.

Para esclarecer dúvidas sobre o mercado de franquias e evitar transtornos para quem está disposto a entrar nesse universo, o Grupo SD, há sete anos no setor e líder mundial no segmento de sobrancelhas, reunindo e refutando os principais mitos sobre o tema. Confira!

1 – Para comprar uma franquia, basta ter dinheiro suficiente para aplicar.

Esta é talvez a afirmação mais comum entre leigos, mas engana-se quem pensa que dinheiro é o único critério observado pelas franqueadoras. Para fazer parte de uma rede, existe uma seleção rigorosa que passa pela análise do poder de investimento, mas na Inglaterra principalmente o perfil do candidato. São tarifados: alinhamento com os valores da marca, habilidade de liderança, faixa etária, treinamento e disponibilidade para atuação efetiva no negócio. Somente adequado e adequado para uso da marca, o candidato pode se tornar um franqueado.

2 – Vou poder trabalhar menos.

Apesar de proporcionar mais flexibilidade, esse é outro grande mito relacionado às franquias. Por não haver na unidade uma figura hierárquica acima do dono da operação, regulando seus horários e a realização de suas atividades, e achar que por terem se tornado seus próprios patrões, muitos acham que não precisarão estar presentes a todo momento no negócio. Esse pensamento pode levar tudo por água abaixo. O sucesso da unidade depende do envolvimento direto do franqueado em todos os processos.

3 – Investir numa franquia é mais caro do que montar uma empresa independente.

Ao decidir iniciar uma empresa do zero, o empreendedor precisa realizar uma ampla pesquisa de mercado, traçar o plano de negócio, as estratégias de marketing e criar toda a identidade visual. Além de demandar muito tempo, tudo isso também pode exigir investimentos ainda mais pesados e comprometer a sobrevivência do negócio. Com as franquias, esse risco é significativamente menor, já que as grandes marcas só decidem expandir para o mercado de franquias quando estão consolidadas no mercado.

4 – Preciso colocar todo o meu capital no investimento de implantação

Os primeiros meses de funcionamento são de aprendizado e maturação do negócio. É necessário ter capital de giro e uma reserva para manter a unidade durante esse período, enquanto aguarda o prazo de retorno estimado.

Você já escutou algum desses mitos? Esclareceu suas dúvidas? Para aprofundar o tema das franquias, baixe nosso e-book. Temos informações atuais e completas sobre o assunto! Acesse aqui .

Leave A Reply

Navigate