Transição capilar: 5 dicas práticas para passar pelo processo

Uma jornada de autoconhecimento. É assim que muitas mulheres enfrentam o caminho de volta aos cachos e definem o processo de transição capilar. Não é pra menos! Já que a maioria das mulheres cacheadas inicia os alisamentos muito cedo, algumas ainda na infância. Em alguns casos, existem mulheres que nem lembram mais de como é sua versão natural.

A decisão de deixar os tratamentos alisantes de lado não é fácil. O processo de reconstrução dá trabalho, o cabelo fica com diversas texturas diferentes e ainda é preciso aceitar uma nova aparência diante do espelho. Listamos algumas dicas essenciais para quem deseja passar pela transição. Confere aí!

Resista à tentação
Quando a raiz natural e encaracolada começa a surgir, o desespero bate. É nesse momento que você precisa ser forte para não se render ao alisamento. Algumas mulheres optam por cortar os fios bem curtinhos e já se livrarem de toda a química presente no cabelo de uma vez só. Mas, quem não gosta de radicalizar pode se valer de vários artifícios e enfeites para esconder os novos fios e a diferença entre as texturas, como turbantes, bandanas, tiaras e penteados diferentes.

Invista em tranças
Tranças são ótimas aliadas para enfrentar o momento mix de texturas típico do período da transição.  São práticas, bonitas, deixam o visual uniforme e disfarçam bem as diferenças entre raiz e comprimento.

Siga um cronograma capilar
O programa que organiza os processos de hidratação, nutrição e reconstrução é fundamental para recuperar os fios dos danos causados pelo excesso de química. Mesmo sendo importante durante a transição, esse processo precisa ser indicado por um profissional capacitado, de acordo com cada tipo de fio.

Aposte nos produtos certos
A técnica no -poo vem se popularizando entre mulheres de cabelos crespos e cacheados. O método elimina totalmente a quantidade de shampoo aplicado nos fios. O produto é substituído por um condicionador com ação limpante. A falta de espuma na lavagem pode causar estranhamento no começo e, em alguns casos, dar uma aspecto oleoso ao cabelo na raiz, que pode causar desconforto.  A solução é testar o melhor método e sentir como o cabelo reage. De maneira geral, vale apostar e, fórmulas ricas em óleos de coco, de semente de uva e de oliva, cremes à base de manteiga de karité, que funcionam para fios crespos, normalmente mais secos, finos e frágeis.

Dê boas-vindas ao novo!
O cabelo cacheado é lindo e não é tão difícil de arrumar como pode parecer. E não é porque você assumiu os cachos que você precisa mantê-los sempre intactos. A graça é ser o que tiver vontade! O importante é se conhecer e se amar do jeito que você é e não do jeito que a sociedade impõe.

 

Marcações

Você também pode gostar

Deixe uma resposta